Prefeitos devem estimular empreendedorismo, defende Campagnolo

Presidente do Conselho de Administração do Sebrae diz que a instituição é parceira na busca de soluções para os municípios

O presidente do Conselho de Administração do Sebrae Paraná, Edson Campagnolo, disse nesta quarta-feira (30), em Foz do Iguaçu, que a instituição é parceira dos municípios apoiando os prefeitos que tomam posse em 1º de janeiro na promoção de uma gestão profícua e que estimule o empreendedorismo. Campagnolo falou na abertura do Encontro de Prefeitas e Prefeitas Eleitos do Paraná para a gestão 2017/2020, evento realizado pelo governo do Estado em parceria com o Sebrae. O encontro reúne, até esta sexta-feira, 380 prefeitas e prefeitos eleitos ou reeleitos de todas as regiões do Paraná.

Confira galeria de fotos!

“Quero pedir aos senhores um apoio especial ao microempreendedor individual e à micro e pequena empresas”, destacou Campagnolo. Ele lembrou que o setor empresarial brasileiro é composto prioritariamente por micro e pequenas empresas. “É preciso dar este apoio para que elas possam contribuir. Queremos promover a justiça tributária para que todos possam pagar os seus impostos de maneira correta”, frisou, acrescentando que no Paraná há leis e condições para que o micro e pequeno empresário não precise do subterfúgio da sonegação. Ele destacou que o Sebrae pode contribuir para gerar um ambiente de negócio favorável e pediu também aos prefeitos apoio à Rede Simples, movimento liderado pelo governo do Estado em parceria com o Sebrae, Junta Comercial, Receita Estadual e Receita Federal. “É preciso que a tecnologia da informação dê segurança neste momento em que os gestores públicos estão muitas vezes sendo penalizados pela falta de conhecimento”, disse.

Campagnolo disse que é solidário aos novos prefeitos que tiveram a coragem de enfrentar as urnas num momento tão delicado pelo qual passa o país. “Enfrentar as urnas neste momento é um ato de coragem”, declarou. Ele lembrou ainda que a Constituição de 1988 atraiu para a União quase 70% da arrecadação, deixando os municípios desassistidos e, ao mesmo tempo, devolveu aos prefeitos todas as responsabilidades. “Daqui a dois anos nossa Constituição completa 30 anos. Precisamos urgentemente pensar num pacto federativo. Não é possível os municípios e governos estaduais continuarem pagando a conta e passando o pires em Brasília”, disse.

O Encontro de Prefeitas e Prefeitos eleitos foi aberto na noite desta quarta-feita pelo governador Beto Richa e teve a presença dos ministros das Cidades, Bruno Araújo, e da Saúde, Ricardo Barros, do presidente do Tribunal de Contas, Ivan Bonilha, do diretor-superintendente do Sebrae Paraná, Vitor Tioqueta, e demais diretores da instituição, além de deputados e  secretários de Estado.

*Esse texto foi retirado do site Agência FIEP e tem todos seus direitos reservado ao autor.