10 dicas para o estoque da sua marcenaria

A correta gestão do estoque significa dinheiro para qualquer empresário, pois ela evita altos custos com compras emergenciais, garante o controle na entrada e saída de produtos na empresa, e minimiza as paradas no processo produtivo, pedidos com atrasos e clientes insatisfeitos com o nível de serviço. Isso é fato para empresas de todos os tamanhos, mas no caso de uma marcenaria, geralmente pequena empresa, o cuidado com esse espaço e com o que é armazenado nele é ainda mais fundamental.

Apesar de contar com menos itens, pelo modelo de negócio da fabricação sob medida, saber dimensionar corretamente o estoque é muitas vezes um desafio. “Isso se deve principalmente pela falta de capacitação e qualificação, além da escassez de recursos”, indica Adelia Covre, que trabalha como consultora e assessora da indústria moveleira.

Já para o consultor do Senai Arapongas, José Carlos Rehme, o ideal seria ter um software de gerenciamento, mas a ferramenta muitas vezes é inacessível para pequenas marcenarias, devido ao custo.

Pensando nisso, Habitus Brasil vai apresentar uma série de matérias sobre o assunto com alternativas para ajudar a gerenciar o estoque nas marcenarias, resultando em melhor gestão estratégica e saúde financeira – o que, em tempos de crise e instabilidade na demanda comercial, é ainda mais importante.

 

Saber dimensionar corretamente o estoque é muitas vezes um desafio para grande parte das marcenarias

10 DICAS PARA UM ESTOQUE SOB MEDIDA!

 

1) O estoque depende de diversos fatores: um deles é a logística. Se sua marcenaria estiver próxima a uma revenda, evite estocar o que estiver disponível a pronta-entrega.

2) Evite a compra de ocasião. Foque em estocar apenas o que é realmente utilizado, ou seja, aproveite o desconto somente quando tiver certeza de que o produto será aproveitado no curto prazo.

3) Manter itens por mais de 30 dias em estoque afeta a saúde financeira de sua marcenaria. Procure comprar apenas o que for utilizar nesse período de tempo.

4) 70% a 80% do estoque de uma marcenaria deve ter itens de uso universal nos móveis, como cavilhas, corrediças, dobradiças, colas, fitas de borda, entre outros.

5) Dispositivos raros e difíceis de comprar, assim como ferramentas, também podem ser mantidos em estoque já que a aquisição pode atrasar a entrega de um móvel ou paralisar a fábrica.

 

Um quadro de ferramentas organizado também ajuda na produção e gestão do estoque de peças

 

6) Vale estudar e adaptar as filosofias de Lean Manufacturing (manufatura enxuta) e Kanban, que podem ajudar no gerenciamento do estoque e de toda a produção. Separar o estoque por itens também é de grande valia.

7) Existem softwares específicos, mas o gerenciamento também pode ser feito por planilhas em Excel com controle de entradas e saídas, inventário e cadastro de produtos em estoque. É importante também ter alguém que informe a necessidade de compra e indique os produtos com vencimento próximo (quando for o caso).

8) Somente armazene chapas (MDF e MDP, por exemplo) que tenham giro rápido. Quando revestidas, priorize aquelas com padrões que são utilizados em 80% a 90% dos móveis confeccionados pela marcenaria. E tenha cuidado com a estocagem de madeira maciça, devido à umidade.

9) Materiais inflamáveis (thinner, verniz, selador e cola de contato) também devem ficar distante da área de produção. Portanto, faça a correta armazenagem dos produtos, de acordo com as informações divulgadas pelos fornecedores dos materiais e também cuide para que a área seja ventilada, limpa, iluminada e permita circulação e acesso aos itens.

10) Mantenha sempre em ordem o quadro de ferramentas para não perder tempo ao ter que fazer uso delas. Dependendo do tamanho e da especialidade do seu negócio, o quadro pode ser de uso individual, por setor ou de uso coletivo. O importante é manter a ordem: elas devem ser limpas e guardadas após cada dia de trabalho.

FONTE: Adelia Covre e José Carlos Rehme

TEXTO E IMAGENS RETIRADOS DE: habitusbrasil.com